Ceará

Tasso fala em retrocesso e diz que Ceará vive “marasmo” político

"Estamos vivendo um retrocesso político em todo o Brasil com o loteamento de cargos. Essa briga política se tornou normal, mas isso é inaceitável", disse Tasso. Foto: Kézya Diniz

Durante almoço com jovens emprésários, promovido na tarde desta terça-feira (28), na sede da Câmara dos Dirigentes Logistas (CDL), o presidente Nacional do Instituto Teotônio Vilela, Tasso Jereissati (PSDB), falou sobre economia e empreendedorismo. Já na entrevista à imprensa, o tucano comentou a conjuntura política no Ceará e foi enfático.

“Eu acho que nós estamos vivendo um momento de acomodação política muito grande e de briga interna entre grupos. Tá na hora de jovens, de outras ideias, ideias novas, aparecerem pra tirar o Ceará desse marasmo”, disparou.

Leia ainda:
Cid afirma que “agora está tudo bem” entre ele e Luizianne Lins

Para a platéia de 120 empresários, Tasso ressaltou que “a presença dos jovens na política é fundamental”, uma vez que essa é uma área que precisa de renovação, “não só de pessoas, mas de ideias e projetos”. 

Eleições
Sobre a discussão para as eleições de 2012, o ex-senador afirmou que “o futuro do PSDB [no Ceará] é com Marcos Cals. A definição que ele der, eu sigo”.

Futuro na política
Questionado sobre a participação na articulação política eleitoral, o tucano devolveu o desafio. “Eu já fiz a minha parte, agora é a vez de vocês”. Em seguida, indagado se a decisão seria definitiva, Tasso deixou a dúvida no ar e disse que “definitivo, só a morte”.

Loteamento
Ao traçar um paralelo entre a administração pública e a privada, o tucano criticou o loteamento de cargos no governo federal. “Estamos vivendo um retrocesso político em todo o Brasil com o loteamento de cargos. Essa briga política se tornou normal, mas isso é inaceitável”, disparou para em seguida completar afirmando que “começa com simples apadrinhamento e acaba em corrupção”, disse.

Administração Pública
Quando questionado sobre políticas públicas para fomentar o desenvolvimento do Brasil, Jereissati criticou os entraves burocráticos e o sistema tributário brasileiro. O tucano ainda cobrou planejamento de ações que permitam o crescimento contínuo da economia brasileira e o consequente desenvolvimento do país.

“Estamos apenas usufruindo dessa oportunidade e não construindo o futuro que esse momento nos dá. Isso passa pela Educação, infraestrutura, esgotamento sanitário, estradas, entre outros”, ressaltou.

Sem espaço para amador
Durante evento, Tasso ainda atribuiu o desenvolvimento do Ceará, ao longo dos anos, à capacidade empreendedora dos cearenses. “É preciso certa dose de ousadia nos negócios”. Já como empresário, destacou que o fundamental é ter coragem para enfrentar riscos, com “bom senso” e preparo. Segundo ele, “nesse mundo não existe espaço para amadores, tem que ser profissional”

Acompanhe a reportagem do Jornal Jangadeiro:


Curtir: