Polêmica
Atualizado em: 20/06/2011 - 5:03 pm

Luizianne Lins mantém gastos do cartão corporativo sob sigilo. Foto: reprodução da TV Jangadeiro.

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) realiza, nesta terça-feira (21), o julgamento do processo sobre os gastos com os cartões corporativos da Prefeitura de Fortaleza. O processo tramita na Primeira Câmara da Corte. Os trabalhos começam a partir das 9h da manhã.

Demora
O processo vem se arrastando ao longo de pelo menos três anos e, depois de idas e vindas, o apanhado da investigação segue para julgamento com a ausência de apresentação de notas fiscais que justifiquem alguns gastos.

Sigilo
Os cartões corporativos foram extintos pela Prefeitura de Fortaleza em 2008, mas ainda geram polêmica, pois os gastos continuam sob sigilo. Na última campanha eleitoral para a prefeitura, os gastos com o cartão foram tema de debates acalorados. Na época, a prefeita Luizianne, que viria a ser reeleita, afirmou que prestaria contas “a quem de direito”.

Polêmica
O assunto já foi tema de reportagem na imprensa nacional. No fim de abril, a Revista Veja voltou a citar o uso dos cartões corporativos da prefeitura de Fortaleza e chegou a apresentar cópia da tomada de contas do Tribunal de Contas dos Municípios para afirmar que “de janeiro de 2007 a março de 2008, a prefeita petista e seis de seus assessores gastaram 43 000 mil reais com cartões corporativos, mas só prestaram contas de 3 198 reais”.

Devassa
Em uma das despesas descritas pelo TCM, Luizianne Lins teria utilizado o cartão corporativo para o pagamento de uma conta no valor de R$61,04 na cervejaria Devassa, em Ipanema, Rio de Janeiro, no dia 23 de novembro de 2007.

Em outra despesa, 4 000 reais foram destinados à Fnac Brasília Guara, loja de eletrônicos e livros, no dia 1º de novembro de 2007.

Leia mais: Veja: “A Joaninha vira um Marimbondo” 

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me