Polêmica
Atualizado em: 04/08/2011 - 4:23 pm

Teo Menezes nega que tenha sido beneficiado por recursos desviados do governo

O deputado estadual Teo Menezes (PSDB) compareceu à Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (4). Assim que chegou, o deputado passou direto para o gabinete sem falar com ninguém, mas logo depois foi ao plenário para se pronunciar a respeito das acusações de que teria sido beneficiado nas últimas eleições com desvios de recursos para construção de kits sanitários.

Em seu pronunciamento, o deputado disse que todas as doações de sua campanha foram lícitas, “com fontes declaradas e rigorosamente escrutinadas pelo TRE”.

O parlamentar manifestou, ainda, seu “desalento” sobre os fatos que, segundo ele, foram “ventilados” na Casa e na mídia local.

“Querem aproveitar o momento para me crucificar politicamente, me vinculando, sem qualquer prova, a fatos dos quais nunca ouvi falar e que repudio veementemente”, afirmou.

Solidariedade
Diversos colegas de Teo Menezes, dos mais diferentes partidos, prestaram solidariedade. O líder do governo na Assembleia, deputado Antonio Carlos (PT), prestou “solidariedade humana” ao deputado. “Quando acontece algo assim, acabam mexendo na vida da gente”, disse. Já Nenen Coelho, do PSDB, disse que “é preciso esperar que os fatos noticiados sejam apurados para evitar pré-julgamentos que possam levar a uma condenação”.

José Teodoro (PSDB) concordou, acrescentando que a “Casa tem instrumentos, como a Comissão de Fiscalização e Controle, para apurar o caso”. Manoel Duca também pontuou que não precisa ser feita uma CPI sobre o assunto, mas sim uma análise pela Comissão de Fiscalização e Controle. Já Sérgio Aguiar, do PSB, elogiou Teo Menezes, dizendo que ele saberá “encarar de frente este problema”.

Tin Gomes, do PSB, disse que Teo Menezes tinha se pronunciado na hora certa e que acreditava no parlamentar tucano. Cirilo Pimenta (PSDB) afirmou que a presença de Teo era “esclarecedora” e que ele tinha “uma atuação imensa na Casa e foi votado em muitos municípios do Ceará”. Perboyre Diógenes (PSL) ressaltou a “ética, a transparência e o talento de Teo Menezes”, enquanto Fernando Hugo (PSDB) também pediu o debate na Comissão de Fiscalização e Controle. Hugo disse, ainda, que só assinou o pedido de CPI porque o fato existe.

Wellington Landim (PSB) concordou com Hugo que “o fato existe”. Contudo, segundo ele, ninguém pode ser condenado por antecipação. Ele afirmou que não endossou CPI porque o caso é alvo de investigação por vários órgãos como MPE, MPF, TCE, assessoria jurídica da Secretaria das Cidades e Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado.

Leia mais:
Escândalo dos kits sanitários derruba mais um
Denúncias de fraudes na construção de kits sanitários em 5 cidades
Secretaria das Cidades é responsável pela fiscalização dos kits sanitários, afirma Valdomiro Távora
Secretaria das Cidades gastou quase R$ 7 milhões em 37 municípios com kits sanitários em 2010

Com informações da Assembleia Legislativa

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me