Eleições 2016

Tese de candidatura própria em Fortaleza ainda divide o PT

Elmano de Freitas e De Assis não entram em consenso sobre candidatura em Fortaleza. Foto: Divulgação
Elmano de Freitas defende candidatura em Fortaleza. Foto: Divulgação

O processo de escolha do candidato do PT para disputar a Prefeitura de Fortaleza continua indefinido. A disputa acabou ficando em segundo plano em meio ao processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, no Congresso Nacional.

As lideranças cearenses vão dividas para o encontro da executiva nacional, nesta segunda-feira (16), onde os dirigentes irão expor a conjuntura nacional e as estratégias da sigla no pós-impeachment.

Fragilizados com a saída do governo Dilma, os petistas, agora, precisam centrar esforços para não perder novos expoentes regionais.

Candidatura própria
O presidente municipal da legenda, Elmano de Freitas, mantém a confiança de que o PT terá candidatura própria e que conquistará o apoio do governador Camilo Santana (PT). O chefe do Executivo, no entanto, embora seja conhecido como pessoa de diálogo, não transmite qualquer impressão de transigir ou ceder a argumentos contrários à manutenção da aliança que o levou ao comando do Governo Estadual. Na época, o arranjo feito por Cid Gomes (hoje no PDT) incluia o apoio do prefeito Roberto Cláudio. A tese de reciprocidade na aliança para a eleição de Fortaleza é comentada nos bastidores. Elmano, porém, pensa o contrário.

“Não trabalho com cenário do Governador deixar o partido. Camilo é uma pessoa de dialogo, de respeitar as instâncias do partido, e não creio que isso levará a tomar uma postura radical, logo porque vários municípios possui a mesma divergência”, disse Elmano, acrescentando que a executiva municipal protocolou audiência com Camilo e aguarda chamado para conversa. Elmano lembrou ainda que, houve um prazo no partido para que alguém pudesse apresentar defesa de apoio a candidatura de outro partido, porém, ninguém apresentou. E portanto, agora, a discussão deve se concentrar no nome que irá disputar as eleições.

Candidato
Sobre a reunião do diretório nacional, Elmano afirmou que deve se concentrar numa análise geral pós-impeachment e, certamente, com repercussões nas eleições municipais. Elmano de Freitas é considerado nome natural da legenda para disputar o Palácio do Bispo nas eleições deste ano. Em 2012, teve 46,98% dos votos válidos, contra 53,02% de Roberto Cláudio. Mas, nos bastidores, uma ala do PT estaria articulando uma candidatura da deputada federal Luizianne Lins, também ex-prefeita de Fortaleza.

Luizianne, inclusive, já chegou a conversar com dirigentes nacionais, mas o processo eleitoral de 2016 foi suspenso devido às discussões entorno do afastamento de Dilma Rousseff.

Fora da pauta
O presidente regional do PT, De Assis Diniz, tentou minimizar a divergência interna. Segundo ele, há uma tese sobre candidatura própria, mas, por enquanto, sem qualquer deliberação definitiva. E assegurou que não tratará da disputa eleitoral durante reunião da executiva nacional. “Não levarei nenhuma pauta neste sentido. Iremos conversar bastante e fazer uma reflexão nacional”, disse.

Questionado mais uma vez a respeito das divergências internas, De Assis lembrou ter ocorrido falas particulares sobre a tese de candidatura, mas “nada de deliberação” e lembrou que a direção nacional adiou essas tratativas para depois do processo de admissibilidade do impeachment no Senado.

Voz
Aliado de Luizianne, o vereador Ronivaldo Maia (PT) avalia que, no atual momento, o partido precisa ter “voz pública” para manter a defesa do governo Dilma Rousseff e, isso só é possível, se tiver candidato próprio à Prefeitura. “ O PT precisa ter voz pública para continuar lutando. Ano de eleição só tem fala pública quem tem candidato”, frisou ele, ressaltando que o nome de Luizianne Lins tende a ganhar força por ter recall e identidade com a cidade. Mas, ressaltou que outros nomes são ventilados dentro da legenda, como os vereadores Guilherme Sampaio e Acrísio Sena, além do senador José Pimentel.

Com informações do OE


Curtir: