Greve

Trabalhadores da Usina Termoelétrica do Pecém paralisam atividades por tempo indeterminado

Trabalhadores da UTE do Pecém entraram em greve por tempo indeterminado (Foto: Divulgação Sintepav)

Os cerca de 7 mil trabalhadores da Usina Termoelétrica (UTE) do Pecém I paralisaram as atividades a partir desta terça-feira (20), por tempo indeterminado. A informação é do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem em Geral no Estado do Ceará (Sintepav), que representa a categoria.

Segundo o Sindicato, o motivo da greve é o não pagamento da periculosidade para todos os funcionários do canteiro de obras (“site”) e da insalubridade apenas para aqueles dos setores mais expostos. Essas duas reivindicações, de acordo com a categoria, ainda não haviam sido resolvidas, mesmo após as três paralisações que ocorreram em 2011.

Proposta não aceita
Já na noite desta segunda-feira (19), representantes dos trabalhadores e das empresas se reuniram para tentar negociar as reivindicações da categoria. De acordo com o Sintepav, os empresários ofereceram para pagar bônus de R$ 300 durante os meses de outubro, novembro e dezembro e, a partir de janeiro, começariam a pagar a periculosidade a todos os funcionários.

Os trabalhadores, no entanto, não aceitaram a proposta dos donos das empresas. Segundo o Sindicato, eles querem o pagamento da periculosidade já a partir do próximo mês. Por conta da falta de acordo, uma nova reunião de negociações ocorre na manhã desta terça-feira (20). Enquanto trabalhadores e empresários não chegam a um consenso, as atividades continuam paralisadas.

Leia mais:
Trabalhadores da Usina Termelétrica do Pecém paralisam as atividades

Redação Jangadeiro Online, com informações do Sintepav


Curtir: