Ceará

TRE tenta atrair jovens entre 16 e 18 anos até a eleição de 2018

O Ceará ocupa o 3º lugar, em números absolutos, entre os estados que mais vem aumentando alistamento de jovens. Foto: TRE/Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE) intensificou neste mês de junho às ações que buscam atrair um maior número de jovens às urnas em 2018.

Neste ano o TRE vem usando como estratégia atuar junto aos grêmios estudantis, para isso foi realizada uma parceria com a Secretaria da Educação do Ceará (SEDUC).

O coordenador da Escola Judiciária Eleitoral (EJE), Humberto Mota, explicou que as ações estarão voltadas aos grêmios estudantis com a realização de eleições e capacitação de estudantes eleitos, mediante a realização de curso em educação à distância e dos fóruns regionais.

De acordo com a programação elaborada pelo TRE, além dos fóruns regionais que serão realizados ainda este mês, está previsto para que em agosto inicie uma capacitação à distância para todos os alunos de grêmios. Já em novembro será realizado o fórum estadual dos grêmios estudantis com representantes de escola de todo o Estado.

Facultativo
O TRE do Ceará é um dos órgãos do Brasil que mais recebem alistamento entre os jovens maiores de 16 anos e menores de 18 anos que tem como direito facultativo o alistamento eleitoral e o voto. Em 2014, nas últimas eleições para presidente, governadores, senadores e deputados, o TRE do Ceará tinha em seu cadastro 6.271.554 novos eleitores, ficando em 8º lugar em relação a outros estados brasileiros.

Ranking
Destes números, 1.638.469 eleitores representava os jovens entre 16 e 17 anos. Um aumento de 130.153 novos eleitores menores de idade em relação ao pleito anterior. Nesse critério, o TRE do Ceará sobe de posição no ranking enquadrando-se em 3º lugar, em números absolutos, entre os estados que mais vem aumentando alistamento de jovens ficando atrás apenas de Minas Gerais, com 139.643, e São Paulo, 231.076 alistamentos.

Ação
Para Humberto Mota, esses números são resultados de um trabalho desenvolvido, nas escolas, com jovens eleitores mostrando a importância da participação política através do voto. “Nós somos o único TRE que desenvolve todo ano não eleitoral, desde 2003, de forma ininterrupta, uma campanha de alistamento nas escolas. Isso, de certa forma, ajuda a melhorar os nossos números”, afirmou.

O projeto que traz o nome de “eleitor do futuro” pretende mostrar para os jovens de 12 a 17 anos a importância da cidadania, destacando o exercício do direito de votar e tem como missão estimular e ampliar o contingente de jovens eleitores do Estado.

Fóruns
Serão realizados vinte fóruns regionais nos municípios do interior que sediam as Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (CREDE’s) nos seguintes municípios: Maracanaú, Itapipoca, Acaraú, Camocim, Tianguá, Sobral, Canindé, Baturité, Horizonte, Russas, Jaguaribe, Quixadá, Crateús, Senador Pompeu, Tauá, Iguatu, Icó, Crato, Juazeiro do Norte e Brejo Santo. Já em Fortaleza a realização dos fóruns caberá às Superintendências das Escolas Estaduais de Fortaleza (SEFOR’s)

Atividades
Entre as atividades a serem realizadas nos fóruns regionais, estão previstas palestras para professores e estudantes com temas relacionados às Competências para a Vida, definidas pelo Fundo das Nações Unidas para Infância – UNICEF como “o conjunto de aprendizagens sociais e comunicacionais que ajudam os adolescentes a saber agir em determinadas situações de forma responsável consigo mesmo e com os outros”. A abordagem compreenderá as seguintes competências: conhecer e reivindicar seus direitos e assumir responsabilidades; participar de processos decisórios na esfera social e política; e defender a ética, o respeito às coisas públicas e os mecanismos de controle social.

Motivação
Apesar da crise política que o País vem passando e do descrédito da população nos políticos, o eleitor Matheus Duarte, de 16 anos, acredita que com “esforço” o cenário pode mudar. “Sempre tive vontade de votar, sempre acompanhei meus pais às urnas, mas vim ter noção da importância que esse ato neste ano, quando fui tirar meu título. Na escola, uma professora me falou que tudo depende de nós, e acho que ela está certa. Nós que escolhemos quem vai administrar o Brasil. Minha geração pode mudar o futuro, então vou fazer questão de registrar meu voto nas próximas eleições”, pontuou.

Com informações do OE


Curtir: