Corrida presidencial

Três ministros tiram férias para se dedicar à campanha de Dilma

 

Gilberto Carvalho está entre os ministros que irão tirar férias para trabalhar na campanha de Dilma. Foto: Kézya Diniz
Gilberto Carvalho está entre os ministros que irão tirar férias para trabalhar na campanha de Dilma. Foto: Kézya Diniz

Ao menos três ministros passarão a se dedicar a partir da próxima semana exclusivamente à campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) à reeleição. Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) entrará de férias a partir da próxima semana, Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário) tirará licença e Paulo Bernardo (Comunicações) entrou de férias nesta quarta-feira (3).

Todos eles se dedicarão nos próximos 30 dias, que antecedem às eleições, a dialogar com setores específicos para tentar atrair mais votos à candidata petista.

Berzoini
Já o ministro Ricardo Berzoini (Relações Institucionais) avalia deixar o comando da pasta para atuar exclusivamente no comitê de campanha da presidente Dilma em São Paulo. Berzoini faz parte do Comitê Político, composto pelos presidentes dos nove partidos que compõem a coligação de Dilma, e decidirá nos próximos dias qual decisão irá tomar. Membro do Diretório Nacional do PT, o ministro se reunirá com dirigentes da legenda e da campanha de Dilma nesta sexta em São Paulo.

Carvalho
Gilberto Carvalho, interlocutor do governo federal com os movimentos sociais e um dos coordenadores da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, participa do núcleo de mobilização social da campanha da presidente Dilma junto com o sindicalista Jacy Afonso. Nas última semanas, Carvalho fez diversas viagens onde se reuniu com lideranças sociais. Nesta sexta, por exemplo, o ministro está em Campo Grande (MS).

Bernardo
Além de se dedicar à campanha da presidente Dilma à reeleição, o ministro Paulo Bernardo atuará também na tentativa da senadora Gleisi Hoffmann (PT) de se eleger governadora do Paraná. As férias do ministro têm duração de dez dias.

Com informações do G1


Curtir: