Nacional
Atualizado em: 11/07/2011 - 1:47 pm

O dinheiro público está bancando mais de 60% das obras de estádios da Copa-2014 erguidos com as PPPs (parcerias público-privadas). A informação foi divulgada pela Folha. Segundo levantamento, os governo do Ceará, Bahia e Pernambuco receberam um financiamento total de R$ 1 bilhão do BNDES para erguer arenas que vão custar, juntas, R$ 1,76 bilhão.

Nos três casos, os estados apostaram nas Parcerias Público-Privadas, mas a verba pública ultrapassa 60% do orçamento dos estádios. Além disso, Bahia e Ceará contraíram empréstimos para repassar o dinheiro às empresas privadas.

Um grupo do Ministério Público Federal, responsável pelo acompanhamento das obras relacionadas ao evento diz que o uso de verba pública, nos montantes registrados, desvirtua o modelo, no qual o setor privado deveria financiar e executar determinada obra ou serviço em troca do direito de concessão.

O estádio da Fonte Nova, em Salvador, tem o caso mais grave, segundo levantamento. O setor público se comprometeu com 80% do orçamento da reconstrução do estádio e procuradores têm recomendado ajustes nos contratos para minimizar riscos às sedes do Mundial.

Outro Lado
Os gestores responsáveis pela Copa-2014 na Bahia, no Ceará e em Pernambuco dizem cumprir a legislação com rigor. Os governos informam que o modelo de parceria público-privada (PPP) foi aprovado pelo BNDES, que criou um financiamento específico para o Mundial no Brasil.

Com informações da Folha

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me