desvios

Vereador “A Onde É” é preso em flagrante com R$ 6 mil

Vereador "Aonde É" teria comprado apartamentos e carros de luxo durante o primeiro ano de mandato, segundo o MP. Foto: CMFor
Vereador “Aonde É” teria comprado apartamentos e carros de luxo durante o primeiro ano de mandato, segundo o MP. Foto: CMFor

O vereador Antônio Farias de Souza (PTC), mais conhecido como A Onde É, foi preso em flagrante no início da tarde desta sexta-feira (26), em uma agência do Banco do Brasil da avenida Monsenhor Tabosa, acusado de constranger um assessor a entregar o salário.

O parlamentar foi levado para o 2° Distrito Policial, no bairro Meireles. Segundo a delegada titular, Socorro Portela, a polícia encontrou R$ 6 mil em espécie no carro do vereador.

Em depoimento
Ainda segundo a polícia, o assessor que seria vítima do constrangimento teria pedido demissão e teve a solicitação negada. O funcionário disse a polícia que passava o salário de R$ 1.900, há cerca de dois meses, integralmente, para o vereador.

Leia ainda:
MP investiga vereador “Aonde É” por irregularidades no uso de verba pública
Câmara de Fortaleza gasta R$ 4 mi com passagens e R$ 9,7 mi em vales-refeição

Concussão
O parlamentar foi autuado em flagrante pelo crime de concussão – configurado quando um funcionário público exige para si ou para outra pessoa vantagem indevida, direta ou indiretamente.

Sem fiança
O crime é inafiançável e prevê pena de dois a oito anos de prisão, além do pagamento de multa.

Silêncio
O vereador não quis falar com a imprensa. Já o advogado de A Onde É, Leandro Vasquez, disse que prisão foi um “mal entendido” e que o parlamentar está sendo investigado indevidamente pelo Ministério Público.

Acusação
Eleito em 2012, o vereador é investigado pelo Ministério Público por desvio da Verba de Desempenho Parlamentar na Câmara Municipal a partir da apropriação de salários de servidores, locação fictícia de veículos, aquisição de combustível para fins particulares e benefício de familiares, obtenção de bens em desacordo com rendimentos, despesas irregulares com correspondências, dentre outros. A suposta irregularidade envolvendo Aonde É foi denunciada por assessores do vereador.

Com informações do jornal O Povo