Câmara Municipal

Vereador critica falta de ações para mobilidade urbana em Fortaleza

Plenário da Câmara de Fortaleza. Foto: CMFor

O vereador João Alfredo (PSOL) levou à tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza, nesta terça-feira, 5, números sobre a mobilidade urbana na Capital cearense. O parlamentar ressaltou o incentivo do Governo Federal para a compra de veículos particulares e a falta ações que tente melhorar as condições dos transportes públicos, que deveria ser prioritário, segundo o novo Plano Nacional de Mobilidade Urbana.

Números
Segundos dados apresentados pelo vereador, o principal meio de transporte no Brasil é o ônibus, com 34% de usuários, enquanto 24 pessoas se deslocam a pé, 16% andam de carro, e apenas 8% utilizam bicicleta. Só em Fortaleza, são mais de 400 mil carros e nos últimos 7 anos o aumento de motocicletas foi de 187%. Baseado nesses números, João Alfredo afirmou que o Poder Público não tem se preocupado com a mobilidade urbana e critica a qualidade do transporte coletivo.

“A Prefeitura tem dito que o Sistema de Transporte Público da Capital é um dos melhores do mundo, mas como, se temos apenas 0,24% dos ônibus do país para atender um milhão de usuário e ainda sem qualidade?”, questionou o vereador.

Sem investimentos
João Alfredo também destacou que a falta de investimento e ações concretas para avançar na mobilidade urbana de Fortaleza é notória, quando se prefere dar prioridade na construção de viadutos e túneis. “Entendo que essas intervenções devem ser feitas, mas temos que viver democraticamente na Cidade. Em oito anos dessa administração ainda não se viu uma ação concreta para melhorar a mobilidade urbana de Fortaleza”, acrescentou.

Dia Mundial do Meio Ambiente
Pelo pequeno expediente, o vereador João Alfredo (PSOL) disse que Fortaleza não tem muito que comemorar em relação ao meio ambiente. O parlamentar criticou a fala da Prefeita Luizianne Lins (PT), que afirmou avanços nesta área na Cidade. Para Alfredo, a temática é esquecida pela Prefeitura e desrespeitada, quando o Executivo autoriza desmatamentos para favorecer a algum empreendimento.

O vereador lembrou que recentemente a Prefeitura de Fortaleza iniciou uma obra nos afluentes do Rio Cocó e que há alguns dias, o Ministério Público embargou a obra. “Não temos muito que comemorar e estamos longe de falar em avanços no meio ambiente de Fortaleza”, disse Alfredo.


Curtir: