Câmara Municipal

Vereador propõe criação de CPI dos cartões corporativos

Dr. Ciro (PTC)

O vereador Dr. Ciro (PTC) informou na manhã desta terça-feira (13) que está dando entrada em uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de Fortaleza. A intenção é investigar o uso dos cartões corporativos por parte de membros da Administração Municipal.

“Vou protocolar um requerimento de instauração da CPI dos cartões corporativos do ano de 2007. É preciso que a população de Fortaleza veja o que está acontecendo nos bastidores do poder. Esta Casa que tem demonstrado altivez não pode se furtar a assinar esta CPI. Isso é a ponta do iceberg de uma gestão desastrosa que agora comete um crime grave de apropriação de dinheiro público”, ressaltou.

Segundo o parlamentar, a instauração da CPI se faz necessária, pois deve-se buscar esclarecer o tema, a sociedade, assim como faz o Ministério Público Estadual, na pessoa do promotor Ricardo Rocha. “O que importa é o comportamento, o desrespeito com a população, não são os valores”, salientou Dr. Ciro. O pronunciamento foi compartilhado pelos vereadores de oposição Marcelo Mendes (PTC) e Plácido Filho (PDT).

Leia mais:
Luizianne é denunciada por uso indevido de dinheiro público

Missão quase impossível
Já assinaram o pedido de CPI, os vereadores Marcelo Mendes (PTC), Plácido Filho (PDT), Iraguassu Teixeira (PDT), João Alfredo (Psol), além do autor do pedido, dr. Ciro.

São necessárias 14 assinaturas para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito. Missão quase impossível em uma Câmara que possui, pelo menos 35, dos 41 parlamentares, na base de apoio da prefeita.

Acompanhe a reportagem do Jornal Jangadeiro:

Hospital da Mulher
Ainda na sessão desta terça-feira, os vereadores aprovaram o projeto de lei complementar que cria oficialmente o Hospital da Mulher. A mensagem tramitou na Casa em regime de urgência.

Na ocasião da votação do regime de urgência, o líder do Executivo, vereador Ronivaldo Maia (PT) explicou que a criação do Hospital da Mulher por lei complementar é necessária para que a unidade faça parte do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). Fazendo parte deste banco de dados, conforme ele, o hospital poderá receber recursos para ser equipado.

De acordo com a mensagem, o Hospital da Mulher terá um total de 26.465 metros quadrados de área construída, esta dividida em quatro blocos. A unidade terá 184 leitos, sendo dez de UTI Neo-natal, 16 leitos de UTI Neo-natal de médio risco e dez leitos de UTI Adulto.

Com informações da CMFor