Câmara Municipal

Vereadora denuncia que Delegacia da Mulher não tem condições de atender vítimas de violência

Vereadora Eliana Gomes (PCdoB). Foto: Genilson de Lima/CMFor

Após visita recente à Delegacia da Mulher, a vereadora Eliana Gomes (PCdoB) chegou à conclusão de que o equipamento não tem condições de atender de forma adequada quem a procura. Por este motivo, a parlamentar apresentou, na manhã desta quinta-feira (24), uma  proposta para que seja construído um complexo que ofeceça todo o aparato necessário para atender corretamente às mulheres vítimas de violência.

Para Eliana, o espaço, que contaria com a Delegacia, o Instituto Médico Legal e outros órgãos e entidades, deveria ser construído em um terreno próximo à rodoviária, o qual o Governo deveria desapropriar.

“A situação cada vez fica mais grave porque, até agora, não tem uma resposta por parte do Governador. Vai ser alugado um prédio ao lado da Delegacia por um valor absurdo, serão R$15.000. Solicitamos, portanto, uma audiência com o secretário de segurança pública e o superintendente da Polícia Civil”, salientou a vereadora.

Atendimento
A parlamentar ainda lembrou que, atualmente, são realizados 65 atendimentos por dia na Delegacia da Mulher e que, além de cadeiras quebradas, a vítima fica diante do agressor. Eliana informou que, durante a visita, presenciou um preso algemado a uma barra de ferro, na escada.

Audiência
Para finalizar, a vereadora parabenizou os funcionários da Delegacia por terem coragem de ainda estar lá e ressaltou que na sexta-feira (25), dia em que se celebra o Dia Internacional de Luta Contra a Violência à Mulher, será realizada uma audiência pública na Praça dos Leões, a partir de 15h, sobre o tema.

Com informações da CMFor