Fortaleza

Vereadores sugerem plebiscito para construção do Acquário e da Ponte Estaiada

Vereadores sugerem plebiscito para construção do Acquário e da Ponte Estaiada
Vereadores sugerem plebiscito para construção do Acquário e da Ponte Estaiada

Seguindo o debate sobre a realização de um plebiscito para a Reforma Política, proposta pela presidente da República, Dilma Rousseff, vereadores de Fortaleza decidiram apostar na consulta popular sobre outras duas polêmicas: A construção do Acquário na Praia de Iracema e da Ponte Estaiada no Cocó.

As duas obras foram planejadas pelo governo Cid Gomes e contestada por representantes de movimentos sociais. “A gente vê a presidente (Dilma Rousseff) falando em plebiscito e o Governador (Cid Gomes). Então pedimos para que a população decida se essa construção vai trazer benefícios para a mobilidade urbana ou se vai ser mais uma obra faraônica. E a população tem reclamado, tanto que o Governador tem pensado no plebiscito”, defende o vereador Capitão Wagner.

Ponte
O parlamentar, que faz oposição ao governo Cid, quer que a Câmara Municipal convoque um plebiscito sobre a construção da Ponte Estaiada sobre o Rio Cocó. Wagner cobra que a Mesa Diretora da Casa coloque em pauta o decreto legislativo, de sua autoria, que trata do assunto.

Acquário
Na terça-feira (02), o vereador João Alfredo conseguiu as assinaturas necessárias para tramitação do pedido de urgência da proposta que sugere a realização de um plebiscito para construção do Acquário. Caso a matéria seja aprovada, a Câmara poderá convocar um plebiscito para saber a opinião da população sobre o equipamento.

“O projeto já tramita há um ano e é urgente a sua votação, tendo em vista que, dados os inúmeros questionamentos (ambientais, sociais e financeiros), o prosseguimento da obra pode representar o agravamento de prejuízos”, destaca o parlamentar.

Cid não nega
No dia 21 de junho, o próprio governador Cid Gomes disse, em entrevista, que poderia submeter a construção do Acquário na Praia de Iracema, a um plebiscito para que a população decida sobre a obra. Portanto, segundo João Alfredo, é necessária a urgência no posicionamento da Casa acerca de sua prerrogativa de convocar plebiscito no Município de Fortaleza, além de fortalecer a participação popular na discussão.


Curtir: