Ceará, Vídeos
Atualizado em: 08/08/2011 - 7:06 pm

“Não, eu não vou afastar secretário. Se você tiver o mínimo de cuidado, e eu diria até responsabilidade, e for ver o problema, o problema aconteceu na gestão passada. Não era o secretário Camilo que estava. Eu não estou, com isso, transferindo a responsabilidade nem para o secretário [Joaquim]Cartaxo, nem para o secretário Jurandir [Santiago], que ficaram um período, mas os dois não estão mais na Secretaria”.

Com essas palavras o governador Cid Gomes procurou eximir o atual titular da Secretaria das Cidades, Camilo Santana, de qualquer responsabilidade nas denúncias de desvio de recursos do FECOP que deveriam ser utilizados na construção de kits sanitários em cidades do interior.

“Sem comentários”
Antes, porém, Cid Gomes tentou evitar o assunto e repetiu por diversas vezes as expressões “sem comentários” e “mais alguma pergunta?”. No entanto, questionado sobre a promessa de que iria se envolver pessoalmente na apuração do caso, Cid Gomes mudou de ideia e resolveu falar.

A declaração foi uma resposta ao pedido feito pela deputada Eliane Novais, correligionária de Cid no PSB, para afastar de cargos públicos todos os envolvidos no caso, até que a apuração termine.

Leia mais:
Banheiros fantasmas: Camilo Santana culpa assessoria da pasta que comanda
Deputada pede afastamento de Jurandir Santiago e Camilo Santana  
Banheiros fantasmas: Deputado propõe CPI para  investigar escândalo envolvendo secretaria das Cidades  
Secretaria das Cidades também financiou banheiros fantasmas em Ipu
 

Camilo Santana, um dos nomes cotados no PT para disputar o lugar de Luizianne Lins na Prefeitura de Fortaleza, prestou depoimento no Ministério Público na última quinta-feira (4), por ter assinado aditivos prorrogando prazos de alguns convênios, que mesmo tendo recebido as verbas pública, não haviam sido providenciado a construção dos banheiros.

Sem responsabilidade
Para Cid, a responsabilidade nesse caso também não cabe ao gestor. “O secretário assinar um aditivo de prazo, não quer dizer que ele esteja errado. Um secretário assina o que vem como recomendação da sua assessoria jurídica, e a assessoria jurídica recomendou que fosse assinado”.

O governador concluiu o assunto afirmando que irá acompanhar o caso com empenho, para garantir que cada “tostão do dinheiro público” chegue ao seu destino.

As declarações de Cid Gomes foram dadas na manhã desta segunda-feira (8), após solenidade de inauguração da nova sede do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), em Fortaleza.

Acompanhe alguns trechos da entrevista de Cid Gomes sobre o secretário Camilo Santana

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me