Fortaleza
Atualizado em: 13/06/2011 - 8:26 pm

Professores em greve são atingidos por spray de pimenta em manifestação a favor do Piso Nacional do Magistério

Fortaleza vive uma onda de paralisações de funcionários públicos de diversas categorias. Em comum, reivindicações por melhores condições de trabalho e ajustes nos Planos de Cargos Carreiras e Salários.

Cerca de dez mil servidores encontram-se em greve. Estão de braços cruzados professores da rede municipal, além de dentistas e enfermeiros do Programa de Saúde da Família (PSF). Outras categorias estão em estado de greve, como é o caso dos servidores da Usina de Asfalto e do Samu.

Sindifort
A presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Fortaleza (Sindifort), Nascélia Silva, diz que as paralisações demonstram a insatisfação com o governo de Luizianne Lins.

“Se negocia nas mesas, espera-se o cumprimento dos pontos de pauta que são levadas pelos trabalhadores, quando é pra cumprir, não há o cumprimento por parte da prefeitura daquilo que é negociado em mesa de negociação”, afirmou a sindicalista.

Voz das ruas
A repórter Caroline Ribeiro, da TV Jangadeiro, foi às ruas nesta segunda-feira ouvir a opinião da população. A maior parte dos entrevistados acabou se manifestando a favor das greves. A operadora de telemarketing, Márcia Moreira, acredita que as greves sejam resultado da falta de valorização do trabalho.

“Infelizmente a situação tá séria, em todos os setores. E o setor público mais ainda. Você não tem muita coisa a fazer a não ser realmente se impor pra que você tenha seus direitos reservados.”, disse.

Acompanha a matéria exibida no Jornal Jangadeiro desta segunda-feira (13).

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me