ALEC

Wagner chama atenção para sequestros e assaltos no Ceará

Wagner chama atenção para sequestros e assaltos no Ceará. Foto: Máximo Moura
Wagner chama atenção para sequestros e assaltos no Ceará. Foto: Máximo Moura

A redução do índice de homicídios no Ceará divulgado pela imprensa esta semana foi apontada pelo deputado Capitão Wagner (PR), durante sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (05/08). Para o parlamentar, a notícia deve ser comemorar, porém, conforme avaliou, essa redução ainda “não reflete na sensação de segurança do cidadão”.

Outros crimes
O deputado observou que os índices de homicídio diminuíram, mas sequestros relâmpago, assaltos à mão armada e outros tipos de violência continuam acontecendo por todo o Estado, inclusive contra os profissionais da segurança pública. “É preciso registrar que, mesmo com todo o empenho do Governo do Estado em reduzir a violência, ele ainda encontra dificuldade para combater a violência ao patrimônio”, disse.

Diálogo
Capitão Wagner observou que essa redução se deve ao diálogo estabelecido entre Governo e os profissionais de segurança pública. Ele lembrou que o governador do Estado, Camilo Santana, garantiu as promoções dos policiais, mas ainda tem outros compromissos a cumprir com a categoria, como a equiparação da remuneração dos policiais à média do Nordeste.

Policiais
As condições de trabalho dos policiais também têm afetado seu desempenho, segundo o deputado. Capitão Wagner explicou que há viaturas paradas por falta de manutenção, gerando prejuízo para a população. “O governador cortou 20% do orçamento da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social e isso tem refletido nas condições de trabalho dos policiais. Espero que ele reveja isso, pois garantindo o cumprimento de seus compromissos com a categoria, esses índices de violência poderão diminuir ainda mais”, pontuou.

Raio
Em aparte, o deputado Audic Mota (PMDB) ponderou que deve haver na polícia treinamento forte e apoio aos profissionais. “Porque os profissionais do Raio são vistos como heróis? Pelo seu treinamento forte e o apoio que deveria ser igual em todas as categorias de policiais”, defendeu.

Com informações da AL


Curtir: